Clique para ouvir
» »Unlabelled » JERÔNIMO RODRIGUES RIBEIRO - “O ÚLTIMO DOS CORONÉIS DO SERTÃO”

 
JERÔNIMO RODRIGUES RIBEIRO – Nasceu aos 12 dias do mês de Dezembro de 1916. Criou-se na fazenda Pocinho, próximo a Patamuté, município de Curaçá. Homem simples, instruído pela vida, com rara capacidade criativa e receptiva, afirmou-se como conhecedor das coisas do sertão e particularmente, da natureza e do sentimento de seu povo.
Experiências na vida de trabalhador foram várias: Vaqueiro, auxiliar de bodega, caixeiro, atendente de farmácia, pinhão de bule de caminhão, foi garimpeiro na mina do mimoso, foi também funcionário dos correios e telégrafos (aonde veio a se aposentar) também poeta cordelista e escritor.

É testemunha da passagem da Coluna de Luiz Carlos Prestes “O Cavaleiro da Esperança”, também do bando do rei do cangaço Lampião. Conhecedor dos fatos referentes a primeira batalha das tropas oficiais da república comandada pelo o tenente Manoel Pires Ferreira e os devotos de Antônio Conselheiro, fato este ocorrido no arraial de Uauá no dia 21 de Novembro de 1896.

Bom conselheiro, homem de convicção partidária, incentivador da vida social, cultural e política de Uauá. Casou-se com a senhora Maria Borges no ano de 1938, constituindo sua plebe composta de seis mulheres e dois homens: Professora Maria do Carmo Ribeiro, professora Maria de Fátima Ribeiro, Irmã Rosa, Maria Auxiliadora Ribeiro, Iza Ribeiro, Maria Perpétua Ribeiro, José Borges Ribeiro e Francisco de Assis Borges Ribeiro (Di Assis).

Como líder comunitário de Uauá, iniciou-se na política sendo eleito prefeito num primeiro mandato, em 1948.
Elege-se prefeito para o segundo mandato que exerceu no período de 1956 a 1959.
Em 1962 assume o cargo de prefeito pela terceira vez exercendo o mandato até 1966.
E pela quarta e última vez é eleito prefeito de Uauá, exercendo o mandato de 1970 a 1972, período em que aconteceu a realização da Primeira Exposição Nacional Especializada de Caprinos e Ovinos de Uauá.

Defensor da construção do açude do rodeadouro, da criação do Colégio Estadual Nossa Senhora Auxiliadora, também defensor da perenização do Rio Vaza Barris.    
Noventa e oito primaveras não são obstáculos para que se deixe de acrescentar algo a um mundo acrescentável e carente.

Jerônimo Rodrigues Ribeiro – “ O Coronel Jerônimo” como tratam os que lhe admiram nos seus noventa e oito Janeiros, aos 83 anos tem sua primeira obra editada, o livro – Uauá História e Memórias, um verdadeiro legado para o seu povo.
Podemos por assim dizer, que o Coronel Jerônimo Rodrigues Ribeiro é o maior símbolo cultural e político do sertão de Canudos.

Homem de memória prodigiosa, de tamanha inteligência, sabedoria de matuto, autodidata, o vaqueiro, escritor, poeta cordelista assim se pronuncia em um de seus versos:
Nesta vida tudo passa/ e por mais que agente faça/ quem agüenta é o coração/ Assim é que é o vaqueiro/ entre os mártires o primeiro/ Tudo sofre mais não deixa o sertão.
Uauá tem a oportunidade de partilhar com o nonagenário Coronel Jerônimo, algo mais que sua sabedoria, sua sobriedade, também a sua altivez e acima de tudo o seu legado cultural.

O seu legado é patrimônio de todos os filhos amados da cidade luz, vaga-lume que pisca e insiste em brilhar – Uauá.
Coronel Jerônimo é motivo de alegria, é planta velha que se renova a cada dia, nos trazendo flores novas cheirosas, capaz de tocar a sensibilidade das pessoas simples, e por fim, consegue o coronel, agregar o referencial da cultura e da política da nossa Uauá.
Coronel Jerônimo Rodrigues Ribeiro patrimônio vivo dos pirilampos, patrimônio de um povo que aprendeu amar.

Editorial de O Berro do Bode Por Ocasião do Nonagésimo Oitavo Aniversário do maior líder político da história de Uauá.

Por: BGG da Mata Virgem 
 

A diretoria da RADCOM
LUZ DO SERTÃO FM87,9
UAUÁ-BA
9965-8816/3673-1691
luzdosertaofm@hotmail.com

Postador Robério Gomes

Adailton Santana. Locutor, radialista e blogueiro.
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe uma resposta